Não tenha medo do novo! Eu nunca tinha feito esportes radicais, mas quando fui convidado, não perdi a oportunidade. Por mais que o medo quisesse dialogar, eu não dei papo.

Quando assistia aos vídeos de rafting já me imaginava caindo do bote na primeira depressão do rio. Ahahahah!

Mas calma. Vou te contar que é mais simples do que você imagina.

1º: Eles dividem os grupos de cada bote, de 4 a 8 pessoas. Com cada grupo vai um instrutor.

 

2º: Depois o instrutor leva a galera pro bote, numa lagoa com água quase parada, e dá as instruções. Em seguida a gente faz um treino ali mesmo, com o remo, sentar no chão do bote, parar de remar. É beeeem simples, e são poucos os comandos.

 

 

3º: Essa etapa a gente já vai pro Rio com o nosso bote e o instrutor acalmando. O percurso começa mais tranquilo, depois as quedas vão ficando maiores. Não fiquei com medo em nenhum momento, e é beeeeem difícil cair do bote, diferente do que eu imaginava.

4º Tem uma equipe dando apoio em outros botes menores, e equipe em terra. Ah! Fica também um fotógrafo registrando os melhores momentos.

Depois é só curtir as quedas d’água e gritar de emoção.

Foi muito legal fazer rafting, descer aquela correnteza e me permitir radicalizar.

Claro que pra tudo correr bem é legal contar com uma equipe experimente. Quem me acompanhou foi a Território Selvagem – uma agência de aventuras super legal que fica em Brotas mesmo.

O valor do Rafting é em média R$120,00 e dura cerca de 2h30 todo o processo, desde a chegada na Lagoa até o retorno para o Ônibus.

Os pacotes são bem acessíveis e tem vários outros esportes radicais. No site tem todos eles: www.territorioselvagem.com.br

Agradeço a Território Selvagem pelo convite pra viver essa experiência. E com certeza voltarei mais vezes.

Confira um compacto no vídeo que gravei durante o percurso do Rafting!

 

LEAVE A REPLY