Governo Federal nas redes sociais com Bruno Figueredo

Redes sociais na internet são sites de relacionamento, mas muita gente, inclusive do Governo Federal parece não ter entendido isto.

O que a internet 2.0 mudou na comunicação que já conhecíamos? Ela criou a comunicação com via de mão dupla, tripla e por aí vai.

Dando uma pesquisada nos canais de redes sociais de órgãos do Governo Federal tive um susto! Não existe diálogo, nem presença digital, apenas um monólogo. Restringem-se a publicação de notícias de sites (algumas delas até de maneira automática), avisos de datas, participação de membros em eventos e só. Quase cai para trás.

Do lado da população, falta interesse pelo que o governo tem feito. A maioria dos perfis de Twitter e Facebook são seguidos por gatos pingados. São poucos e raros os reTwetts e no Facebook, são mínimos os “curtir” e comentários. Não tem a metade da metade de comentários e Likes que minhas fotos possuem. E olha que sou um Zé Ninguém.

O Ministério da Educação, que poderia ser considerado um dos mais atuantes, o que eu vi é uma atuação muito tímida.

Twitter do Ministério da Educação

Para você ter ideia do quanto isso não gera interesse à população, o Twitter do Ministério da Educação tem pouco mais de 127 mil seguidores. Geisy Arruda que ficou conhecida na internet por ser explusa de uma faculdade tem mais de 140 mil seguidores. Não quero desmerecer a Geisy, que soube aproveitar a situação e ter conquistado o coração de pelo menos 140 mil followers. O Governo, com um ministério da Educação poderia ter no mínimo 10 vezes mais o número de seguidores se tivesse interatividade, conteúdo e atratividade dos cidadãos, mas não tem. Só na educação básica, o Brasil possui 51 milhões de alunos matriculados, de acordo com o Censo Escolar 2010. Só na educação básica!

E não para por aí. O Ministério das Cidades não tem nem 5 mil pessoas no Facebook que curtem a sua página. Se levarmos em consideração que o Brasil possui  5.565 municípios, o Ministério não tem 1 assinante por cidade. Lamentável, né?  Mas tem um canal que achei muito legal e que o Ministério das Cidades utiliza. O Formspring (Rede social de perguntas e respostas). Embora a última pergunta tenha sido respondida há 2 semanas, é um canal que parece funcionar.

ministério das cidades no Facebook

Existe sim uma boa vontade. Praticamente todos os ministérios do Governo Federal estão nas redes: Facebook, Twitter, Orkut, Flickr, Orkut e até Google+. Mas só criar perfis e replicar conteúdo não é o suficiente. O povo quer mais!

Que lição tirar de tudo isso?

Do lado da população. Falta mais vontade da população em participar de política. É preciso cobrar dos governantes, ser mais ativo e participar das decisões, discussões e por aí vai. Imagine se todo dia colocássemos uma questão importante nos Trending Topics do Twitter? Tenho certeza de que políticos, imprensa e muitos outros iriam se mobilizar. Governo nenhum quer ficar em primeiro lugar nos assuntos mais comentados de maneira negativa. Imagine a população não deixar um assunto importante sair do primeiro lugar do Twitter mundial enquanto não fosse resolvido?

Falta mais engajamento político.

Dar RT e usar hashtag de Big Brother, Legendários, Pânico e vídeos virais é legal. Mas tem muita coisa séria que precisa de um tratamento e que não fazemos nada.

Do lado do Governo. O Brasil que dá exemplo de muitas coisas precisa melhorar a comunicação com o cidadão e mostrar que a internet pode ser usada a favor do bem e da sociedade. Chegou o momento de dividirmos a responsabilidade com a população de diretrizes importantes para o país. Com 35% da população online, o governo precisa melhorar sua presença digital. As redes sociais utilizadas pelo governo federal são apenas o início de tudo isso. Fora os sites todos bagunçados, arquitetura de informação horrível, coisas que não funcionam e por aí vai. É preciso respeitar mais a população e usar a internet para responder sobre os problemas que não são resolvidos, projetos em discussão, priorização, detalhes não citados e por aí vai. Que tal usar infográficos para mostrar evolução de obras, investimentos, melhoria do Brasil em vários índices?

Sejamos melhores, nós cidadãos e vocês, governo.

2 COMMENTS

  1. Como dito no seu post, alguns ministérios estão dando melhor. Vejo que a comunicação oficial continua formal mesmo nas redes sociais. Isso não funciona. O ponto maior é a falta de interatividade fundamental para qualquer projetos desses. E resistir a críticas e responder de forma humana todas as respostas que ja tem prontas.

  2. …”O Brasil que dá exemplo de muitas coisas precisa melhorar a comunicação com o cidadão e mostrar que a internet pode ser usada a favor do bem e da sociedade.”… – o curioso, é que somos um povo reconhecido mundialmente justamente pela nossa habilidade de comunicação interpessoal e socialização. Eu gostaria de ver um pouco mais dessas caracteristicas nos canais de comunicação oficial.

LEAVE A REPLY