Dicas com a psicóloga Teresa Cristina no blog de moda masculina Bruno Figueredo Uberlândia MG Brasil

Quem nunca disse “sim” quando precisava dizer “não”? Provavelmente a maioria de nós. Muitas pessoas acabam ficando sobrecarregadas por terem a dificuldade de negar pedidos, especialmente quando estes veem de pessoas com o qual se tem um vínculo positivo e duradouro.

Geralmente a necessidade de agradar e ser reconhecido como uma pessoa “boa” faz com que as pessoas ultrapassem seus limites para satisfazer as necessidades alheias, muitas vezes, antes das suas. Algumas crenças que podem ter sido criadas ainda muito cedo, seja por aprendizados familiares ou sociais tais como: “Dizer não é ser egoísta”; “ Se eu disser não, a pessoa vai ficar magoada comigo”, “Não custa nada esforçar um pouco mais e atender a este pedido” são alguns exemplos de crenças que aceitamos sem questionar e entender os nossos limites.

O comportamento assertivo nos ajuda a desenvolver essa habilidade para cooperar com as pessoas a nossa volta, sem nos prejudicar. Ser assertivo é expressar ao outro a maneira como você pensa ou sente. É ser firme nas suas proposições. É agir de modo a priorizar seus interesses e necessidades, respeitando os seus direitos e os direitos dos outros.

Mas como podemos aprender a dizer não, quando necessário?

1º) Identifique suas crenças sobre isso e as questione, não aceite-as como verdades irrefutáveis. Algumas perguntas podem ajudar: “Será que todas as pessoas que negam pedidos são egoístas?”, “Quando alguém nega um pedido a você, você deixa de falar, ou gostar da pessoa?”, certamente que não…

2º) Reflita sobre os seus limites: Quando temos clareza dos nossos limites, sabemos lidar melhor conosco e com as pessoas ao nosso redor. Assim, podemos negociar prazos e atender aos outros dentro das nossas possibilidades.

3º) Seja assertivo: Ou seja, expresse-se! Diga o que pensa ou sente com determinada situação, lembrando-se de ser polido e gentil, porém firme.

4º) Pratique a assertividade: o aprendizado da assertividade é um exercício como qualquer outro, e para aprender, requer prática, assim como as outras coisas que aprendemos no decorrer da vida.

 

Confie que agindo de forma assertiva, nos sentimos melhor conosco e com os outros, na medida em que estabelemos relações mais honestas e gratificantes.

 

teresa cristina 2

Colaborou: Teresa Cristina Martins, Psicóloga Clínica, Mestre em Psicologia Aplicada e Practitioner em Programação Neurolinguística.

Teresa também está no blog www.clinicaacolher.com

 

 

1 COMMENT

LEAVE A REPLY