DICAS-PARA-QUEM-QUER-DIVOCIAR-blog-bruno-figueredo-blogueiro-uberlandia-minas-gerais

Começo de relação é uma delícia, mas muitos casais com o passar do tempo deixam de ter momentos felizes para viver um verdadeiro caos. Brigas, desentendimentos, falta de respeito e troca de “elogios” que mais parece que estamos em Israel, devido a tamanha guerra.

Nestes quase 7 anos de casado (não é muito, mas já me deu uma bagagem, amigão) sempre digo algumas coisas para pessoas que me pedem ajuda porque estão próximas de um divórcio.

Resolvi fazer um resumo de 9 coisas que você pode fazer antes de tomar aquela decisão final. Talvez você tenha lido coisas mirabolantes por aí ou escutado de outras pessoas. O que eu falo é muito básico, mas tenho feito a diferença na vida de muitos casais que oriento. Bora lá?

 

1. Porque a relação chegou neste estágio?

O que uniu vocês? O que viu de bom o suficiente para chegar a ter vontade de casar?

Muitos casais com o passar do tempo abandonam as virtudes pelas quais os uniu.

O que uniu deve ser mantido, melhorado e preservado.

Por exemplo: muitos optam por ficar juntos porque adoravam sair pra jantar, pra balada, pra curtir a vida, viajar, e aí quando casa, a vida vira rotina. Nada de jantar fora, nada de viajar. Uai… você casou com uma pessoa que depois mudou completamente. Está errado! Isso deve ser mantido para o bem do casal.

Ou talvez alguém na relação insistiu tanto na mudança do outro, que a pessoa perdeu sua identidade e hoje não é aquela que um dia você se casou. Por exemplo, você curtia a espontaneidade e risada da sua mulher, mas com o passar do tempo você critica tanto, que a pessoa começa a ficar mais na dela. Viu? Você casou com uma, e hoje tem a mesma pessoa mas com traços de personalidade diferentes.

 

2. O que irrita tanto um no outro?

Embora possa parecer fácil, a maioria dos casais com problemas na relação não sabem de fato o que irrita um no outro. É preciso ter comunicação no relacionamento, senão um acha que é uma coisa e faz do seu jeito, e o outro da mesma maneira.

É preciso ser claro. Não gosto disso e daquilo, e o marido/mulher deve apresentar seu plano para lidar com tal situação. Há coisas que você pode mudar, outras você pode amenizar e outras que são impossíveis de mudar. Apenas alinhe as expectativas com relação ao outro, mas faça isso em papel, e não somente no achismo da sua cabeça.

 

3. Vocês investem no relacionamento?

A maioria dos casais vai diminuindo os investimentos na relação com o passar do tempo. Quando namora sempre acontece troca de presentes, carinhos e surpresas. Quando casa, os presentes se tornam raros, o tempo juntos diminui, as atividades pessoais vão tomando conta da agenda. Uai, é claro que esse casal vai ter problema.

Não é porque casou que acabou. Pelo contrário, está apenas começando.

É preciso investir diariamente. Investir tempo, dinheiro, atenção, criatividade. Assim como a carreira, o casamento deve também ser reciclado, aprimorado, receber incrementos, novas ideias, inovações e recursos financeiros.

E lembre-se, o homem investe tempo e dinheiro no que é importante para ele.

 

4. Há quanto tempo vocês não fazem algo diferente?

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez pra sua esposa/namorada?

É clichê, mas é necessário. Um relacionamento precisa de uma novidade de tempos em tempos. Um convite inesperado, uma surpresa, uma mensagem em um horário que vocês não costumam falar, uma estacionada no carro pra um beijo inesperado, um bilhete, um cartão, um presente, um email, uma forma diferente de expressar seu amor. Tô falando, rapaz! Relação precisa de investimento. Use a criatividade. Nem sempre precisa de dinheiro, precisa mais de inteligência do que de dinheiro. Lógico que se tiver dinheiro, a novidade pode ser mais interessante.

 

5. Existe feedback e diálogo nessa relação?

Em empresas são comuns os feedbacks entre líderes e liderados e é super produtivo, porque existe um alinhamento entre expectativas e entregas.

No relacionamento precisa acontecer da mesma maneira.

De tempos em tempos é preciso avaliar prioridades, entregas, e pontos a serem melhorados. Sempre criticando o problema e não a pessoa envolvida nele. Após listados os pontos a serem melhorados, estimule recompensas, prazos e maneiras pelas quais vocês medirão o desenvolvimento um do outro.

Se preciso, anote em uma folha e guarde. Uma vez por mês discutam o desenvolvimento e, caso não tenha melhorado, turbine as estratégias.  O importante é não desistir do seu amor.

 

6. Faça algo que ela gosta, mas que você não curte.

Homens tendem a ser muito limitados e preconceituosos. Para com isso, rapaz! É preciso saber ceder, sua mulher vai curtir.

Qual foi a última vez que deixou de fazer algo que gosta pra fazer algo que ela gosta? Pode ser uma tarde de compras, deixar de ir pro futebol pra ficar com ela em casa a tarde, trocar um fim de semana na praia por um fim de semana no campo. Não importa o quê, tente abrir mão do que gosta pra satisfazê-la. Você vai ficar feliz com a felicidade dela, e depois verá que teve uma ótima oportunidade de fazer algo diferente. Abra sua mente!

 

7. Uma volta ao passado para um raio-x

Veja fotos e vídeos de momentos felizes (álbum de casamento, fotos do Facebook, férias, aniversários) e liste como vocês eram naquela época.

Sim, mudamos, mas nem sempre pra melhor. A liberdade, a convivência diária e o stress muitas vezes nos molda de uma maneira que não é benéfica. As vezes a relação ficou ruim, porque você não é o mesmo homem com o qual ela casou.  É preciso reconhecer que precisa voltar a ser aquele cara do passado. Voltar, nem sempre é ruim. Ruim é ser infeliz.

 

8. Como você gostaria de ser tratado?

As vezes exigimos algo que não plantamos ou merecemos. É justo querer atenção se você não dá atenção?

É justo querer que ela mude e você não? Não terceirize seus problemas. Assuma também o controle da situação.

Seja tão educado quanto gostaria que ela fosse com você.

Presenteie como gostaria de ser presenteado.

Priorize da forma como gostaria de ser priorizado.

Uma ação gera uma reação. Comece em você! Ela vai corresponder, com certeza.

 

9. Deus participa do seu relacionamento?

Independente de religião, os bons valores e a fé fazem bem para qualquer relação. Deus precisa fazer parte da vida do casal. Seja com momentos de leitura que edifica, com uma oração ou prece juntos, ou a ida ao culto ou uma celebração.

Deus precisa ter um espaço especial na vida de vocês, independente se estão vivendo uma fase boa ou ruim. Se os valores cristãos estiverem presentes no relacionamento, ele tem muito mais chances de ser sucesso.

Convide Jesus pra cuidar do seu casamento. Orem juntos, leiam a Bíblia, façam propósitos pela espiritualidade de vocês, promessa, jejuns em comum (abstenção de alimentação ou de algum ato, como por exemplo… compras durante um período x).

Casal que investe na vida espiritual está fazendo o melhor investimento que se pode fazer. Deus é amor, sem Deus não existe amor. Pense nisso.

E caso estejam meio longe de Deus, hoje é um ótimo dia pra reconciliar. Uma oração e pedido de perdão, e uma promessa de mudança já farão super bem a vocês.

 

Tente colocar os 9 pontos em práticas e sinta os resultados. Desejo sucesso na sua investida!

Espero você no próximo post sobre Papo sobre relacionamento.

LEAVE A REPLY