Infelizmente vivemos dias de muita carnalidade. Quando digo esse termo me refiro a situações e pessoas que estão dentro da igreja, mas com o ranço do mundo. Elas carregam em si os mesmo valores do mundo, porém numa aparência de pessoa religiosa.

Não é muito difícil identificar uma pessoa na carne, porque suas atitudes entregam. Em Gálatas, 5, 17 temos o seguinte “Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne.”

Eu digo mais. Não perca tempo com a carne. Ela não merece suas palavras e atenções. Quem é carne ouve a mesma palavra de quem é espírito, participa das mesmas reuniões e têm as mesmas oportunidades. Quem tenta salvar os carnais, acabam ficando com cheirinho de carne. Ore por essas pessoas e afaste-se.

Pessoas carnais odeiam regras, querem dar sempre um jeitinho, sempre reclamam de tudo. Adoram apontar dedo, mas pouco fazem pra melhorar algum cenário. Não suportam esperar e adoram pegar atalhos.

Mais uma vez vou recorrer ao senhor da vida chamado “tempo”. Quem é espírito permanece. Os da carne, embora muitas vezes sejam cheio de “obras”, “feitos”,  “cheios de responsabilidades” não aguentam muito tempo. Agora aqueles que são espírito, estes permanecem. Passam pelo fogo, sofrem calúnias, sofrem com os olhares tortos, com as críticas, muitas vezes sofrem com seus “líderes – que também estão na carne”, mas permanecem.

Pra quem está na fé, Deus pede uma coisa: que você permaneça!  Permanecer é a mais difícil missão de um cristão, mas se você nasceu de Deus, vai conseguir.

Se você ainda não nasceu de Deus, você precisa morrer pro mundo e para suas vontades próprias. Aproveite o Jejum pra nascer de fato da vontade do seu criador.

Até amanhã no próximo post do Jejum de Daniel.

 

LEAVE A REPLY