motivos-dicas-para-mudar-emprego-

Mudanças são processos que normalmente começam de forma silenciosa, e em certos momentos vão ganhando força a partir de acontecimentos.

Sou bem jovem, 28 anos, e há 5  dou aula em faculdade. Sempre meus alunos questionam se devem ou não mudar de emprego. Muitos deles já tomaram a decisão de mudar, mas querem a minha opinião para terem certeza, algo que não faço. A decisão é da pessoa. Posso levá-la a refletir alguns aspectos que talvez não tenha visto.

Foi-se o tempo em que uma pessoa tinha em sua carteira pouquíssimos registros profissionais. O mundo mudou, e as relações de trabalho também. Não incentivo a trocar de emprego de 3 em 3 meses, mas não deve-se jamais deixar passar algumas oportunidades.

Para te ajudar a definir se muda ou não, listei 10 motivos para trocar de emprego, vamos lá?

1 – Dinheiro

A gente pode até pegar carona na música dos Titãs e dizer que não queremos só comida, mas com certeza precisamos comer e bancar várias outras coisas. Se o emprego atual não te sustenta ou satisfaz suas necessidades, vai um alerta pra você. A questão do dinheiro deve ser bem analisada, de acordo com a fase que você está vivendo. Se está na fase do estágio, às vezes é melhor receber uma bolsa ($$$) menor mas ter boas experiências, do que uma bolsa com valor alto e não aprender nada. Eu mesmo já passei por casos assim, de aceitar um trabalho só pra poder aumentar networking, trabalhar com grandes marcas e eventos. Analise além do salário, plano de cargos e salários, remuneração viável, benefícios como convênio médico, odontológico, cartão alimentação, custeio de eventos e cursos, entre outros. Tudo isso faz uma baita diferença.

Ah! E nem é só salário. Observe os gastos que terá no novo emprego: novas roupas, transporte (se a empresa é longe ou perto da sua casa), alimentação (pode ser mais cara dependendo do lugar).

 

2 – Realização Profissional e Perspectivas de crescimento

Amo o que faço e faço o que amo é um clichezão de primeira linha, mas  sentir prazer em acordar cedo para trabalhar ou em dormir tarde  e feliz pelo que faz é outro fator importante. Deve ser o objetivo de todo profissional. Pode ser que outras necessidades sejam mais urgentes, mas você precisa se sentir feliz e realizado com o seu trabalho. Se o atual emprego já caiu na rotina, se acordar cedo tem sido um martírio para você, é um forte indício de que é hora de procurar algo novo.

Outro grande problema é quando você ao topo naquela empresa e não existem novos desafios. Se você tem um perfil mais centrado, pode ser interessante continuar ali, agora se o seu perfil é mais inquieto, a mudança vai lhe fazer bem.

 

 

3 – Qualidade de vida

Não se pode viver exclusivamente para o trabalho, relacionamentos pessoais e familiar, além da nossa saúde devem ser bem preservados.

Podemos citar como qualidade de vida: horários mais flexíveis, morar perto do emprego, ter benefícios que configurem como benefício de fato de trabalhar ali, ter uma ambiente harmônico e gostoso para trabalhar, não ter muitas atividades fora do período para o qual foi contratado, conseguir sair no horário pré-estabelecido, ter boa relação com os colegas de trabalho. Tudo isso vitamina sua vida profissional.

 

 

4 – Se sentir útil

Para muitas pessoas se sentir inútil para a empresa, ou em uma perspectiva mais ampla, para a sociedade é uma tortura. Se você precisa de um lugar com propósito positivo, ou de um ambiente em que servir, fazer o bem, lutar por causas que valham a pena é um fato importante, vá em frente, existem muitas empresas e muitas causas legais para se buscar. É horrível sentir-se um zero à esquerda. Ser útil, bem quisto, querido e requisitado para projetos enche o ego de qualquer profissional. Vá em frente!

 

 

5 – Experimentar o novo

Talvez o seu combustível seja o desafio. Geralmente este perfil é de pessoas mais inquietas, criativas, que gostam da área de vendas ou de segmentos em constante movimento. Se você tem esse perfil, provalvemente vai experimentar várias oportunidades de trabalho, já que o novo sempre vai te chamar bastante a atenção. Até quem tem o perfil mais centrado, uma hora cansa da empresa, dos processos, dos clientes, dos fornecedores, dos colegas de trabalho. É questão de oxigenar a mente, abrir a cabeça para o novo. É hora sim de alargar os horizontes. Faz bem para a carreira de qualquer um. Pode ser o gás que está faltando em sua vida profissional.

 

 

6 – Falta de reconhecimento no emprego atual

No geral o bom profissional conhece suas habilidades e seu potencial, e se frustra quando não vê seu esforço e seu talento reconhecido, seja com novas oportunidades ou financeiramente. Isso fica ainda mais insustentável quando se vê o reconhecimento que queria sendo direcionado a outro, se esse é seu caso, esteja você certo ou errado sobre a justiça nessa situação é recomendado mudar.

 

 

7 – Autonomia

Muitos profissionais gostam de ter domínio sobre todo o processo que envolve seu trabalho e às vezes até mesmo ser o único responsável por tudo no setor ou na empresa. Se esse você tem esse perfil centralizador, boas alternativas são empresas menores, onde a participação nos processos é maior ou buscar a autonomia total e ser patrão. Não se trata de ser melhor ou pior, simplesmente perfil controlador. Tem gente que funciona bem assim! Em outros casos, existem pessoas ótimas para liderar e que nem sempre conseguem ter alguém com o perfil igual liderando-a. Neste caso é melhor buscar um novo emprego em uma posição de liderança, ou empresas menores ou até abrir uma empresa para você. É um caminho, reflitA!

 

8 – Novas necessidades

Comecei falando de dinheiro, certo? Então, às vezes pela necessidade de pagar as contas aceitamos a primeira chance que aparece. Isso é muito comum, principalmente pra quem está começando sua carreira.

É igual quando você compra um carro. No início ele é perfeito para você. Daqui a pouco você fica exigente e uma necessidade que não existia, passa a ser mega importante. Com emprego é a mesma coisa! O importante é administrar e saber o que é um desejo (algo passageiro) ou uma necessidade (algo importante para a sua vida). No começo da carreira ter grandes empresas no currículo podem ajudá-lo em outras oportunidades. Daqui a pouco ter um salário de 20 mil será mais importante do que trabalhar em uma multinacional e ganhar 7 mil. Depende de cada fase e necessidade. No início da carreira somos muito ansiosos e queremos as coisas para ontem. Depois percebemos que nós também podemos mudar o local em que trabalhamos e suprir nossas necessidades, principalmente quando você trabalha em uma empresa legal e aberta para mudanças.

 

 

9 – Uma boa oportunidade apareceu

Nem sempre vai ser a insatisfação que vai te levar a mudar de emprego ou a pensar nisso, talvez você esteja se destacando e isso pode fazer surgir uma oportunidade, talvez em outra empresa ou em outra cidade. Pode surgir um cargo de liderança, ou até a oportunidade de abrir uma empresa. Se a fase está boa é sempre bom aproveitar, mas cautela nunca teve contraindicação, né? Analise o cenário, e construa 3 deles: um cenário realista, um pessimista e um otimista.  Leve em considerações fatores externos como mercado, economia, política, tecnologia. São fatores externos mas que podem impactar a nova empresa e posteriormente você.

 

10 – Instinto

Nem sempre dá pra explicar tudo, talvez você simplesmente sinta que precisa mudar, e mesmo lendo esses motivos e podendo listar vários outros, você não pode escolher um e definir que precisa mudar por esta ou aquela razão. A intuição costuma ser ignorada ou reprimida pela responsabilidade, mas é fato que às vezes a resposta é simplesmente por quê sim. Ou já que estamos falando de mudança, a resposta pode ser por quê não.

 

O certo é que se você não quer estar em um lugar,  você já tem uma razão para sair.

Pense nisto!

Espero que tenha ajudado a organizar suas ideias. Desejo sucesso em sua carreira.

 

Um enter para a felicidade!

Abraços,

Bruno Figueredo.

 

LEAVE A REPLY