dicas-como-usar-whatsapp-etiqueta-blog-bruno-figueredo-blogueiro-tecnologia-moda-minas-gerais-uberlandia

O povo perdeu a noção após o Whatsapp?  Cadê a etiqueta, por favor?

Antes do Whatsapp existiam horários que elegantemente você poderia ligar ou não para alguém.
Antigamente após às 22h você ligava na casa de alguém apenas se a pessoa fosse muito próxima ou da família.

Nas relações profissionais, o comum era o cliente ligar apenas em horário comercial, no máximo, no máximo messsmo,  no horário do almoço.

Com a comunicação ágil do Whatsapp, todas as regras de etiqueta foram simplesmente deletadas da mente das pessoas.

Clientes te passam mensagens sábado, domingo, feriado, tarde da noite.
Gente que nem é próxima, ou seja, não é seu amigo de verdade, quer falar com você fora do horário comercial. Como assim, Brasil? Cadê os limites?

Muita gente até fala. Mas, Bruno. Eu mandei, a pessoa responde a hora que quiser.
Desculpe-me, mas não é assim que a maioria pensa e age.

A pessoa vê que você leu a mensagem ou que você ouviu o áudio, simplesmente ele quer resposta daquilo em poucos instantes depois.

Fora que agora todo mundo se acha no direito de pedir os contatos da gente. Ooops!!! Tem gente que não quer ter seu número espalhado por aí. Claro, né? Todo mundo pode ter esse direito, senão publicava o número do celular na bio do Instagram, Twitter e Facebook.
Mas dá uma vergonha de recusar passar o contato daquele seu amigo, para alguém que você sabe que tem interesses comerciais, ou sei lá o quê.

Tenho amigos exemplares que usam tão bem, que aí vejo que o mundo tem salvação, rs.

 

 

Separei 13 dicas de etiqueta para usar o Whatsapp corretamente.

Por favor compartilhe com seus amigos sem noção. O mundo agradece!

– não é porque você leu que é obrigado a responder na hora. Nem sempre é possível. Os apressadinhos eu já corto logo e falo que respondo quando der. Eu trabalho, estudo, dou aula, né?

– relações comerciais devem ser tratadas em horário de trabalho. Podem acontecer exceções, mas que elas não virem rotina.

– se vai conversar pela primeira vez com a pessoa, lembre-se que provavelmente ela não tem seu contato. Peça licença e se apresente. Ah! Faça isso também em dias úteis ou horários comerciais. Se viu que  pessoa não deu moral, não fique insistindo. Haja no Whatsapp como você age no seu dia dia.

– se você tem urgência em ser atendido, eu te indico fechar o Whatsapp e fazer uma ligação, que até hoje tem essa função. Ninguém é obrigado a ficar com o Whatsapp aberto o tempo todo e responder na hora que você precisa.

– pare de ficar pedindo contato de quem você não tem relacionamento para seus amigos e conhecidos. É chato e deselegante. Se quiser me irritar, peça para mim os contatos de todos os blogueiros da minha cidade, ou dos jornalistas ou do meu mailing empresarial. Isso não existe, tá? Mailing cada um constroi o seu, e agenda também.

– o audio é prático, mas nem sempre quem está do outro lado pode ouvir. Vai que a pessoa está em reunião? Opte por textos mesmo. É mais prático. Deixe o áudio apenas para momentos de emergência ou que seja mais compreensível falar do que digitar.

– não fique adicionando amigos em grupos do Whatsapp sem o consentimento da pessoa. Tem coisa mais chata do que ser inserido em grupos que não tem nada a ver com seus objetivos e gostos? É chato até pra sair do grupo.

– cuidado com o que você compartilha no seu Whatsapp. Lembre-se que o celular do outro pode ser roubado e sua reputação pode ir pro lixo. Um print e já era!

– seja o mais direto possível e evite aqueles textos gigantes. Ninguém tem muito tempo hoje em dia. Os textos longos somente quando forem bem necessários.

– se a pessoa não respondeu, não mande áudio cobrando a resposta, nem envie mil sinais de interrogação cobrando resposta. Calma! Se for urgente, ligue., mas não seja incoveniente.

– assim como no tradicional celular, aos chatos de plantão vale bloquear. Sou adepto em casos em que a pessoa fica de conversinha mole, ou é muito chata, insistente ou simplesmente empresa que fica me enviando dez mil imagens por dia querendo vender algo.

– espalhando imagens e vídeos com piadinhas e conteúdos pornográfico por aí? Que imagem você está criando na mente das pessoas? Socorro, meu povo! Ninguém merece mesmo. E o mesmo vale para correntes que espalham fé e terror ao mesmo, caso você não passe a imagem para mais 33 pessoas da lsua lista em 30 segundos. Aneim! A que ponto chegamos, Brasil? Stop, já!

– não fuja do tema para qual um grupo foi criado. Tem gente que desconhece a palavra foco! Respeite o propósito do grupo e veja se sua postagem tem a ver com a vibe. Não seja aquele ser desagradável.

Se usarmos com moderação e respeito, tudo funcionará bem. A ferramenta é ótima, depende de quem usa.

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY