uberlandia-blogueiro-blog-bruno-figueredo-dicas-aplicativos-relacionaemnto

São dois casos recentes em Uberlândia com evidências semelhantes: encontros marcados por aplicativos de relacionamento que terminaram em mortes trágicas.

A jornalista Mônica Cunha me convidou pra falar um pouco sobre os aplicativos que mais considero como “pegação”do que para relacionamento. Conheço vários casais que se encontraram por eles e hoje estão felizes, mas a maioria tem usado de uma maneira maneira errada e o final pode ser realmente trágico.

Confira entrevista e logo abaixo as minhas dicas para não contar no conto da morte via aplicativo de pegação.

 

Dicas para quem quer usar os aplicativos de relacionamento com segurança:

  1. Cuidado com perfis cujas fotos são apenas de olho, boca, céu azul, paisagens ou de gente que tenha poucas fotos. Tente confrontar informações destes aplicativos com redes sociais que tem mais lastro, como o Facebook, onde você consegue ver familiares, amigos, onde trabalha, estudo e até um certo histórico.
  2. Gostou demais? Pegue o Facebook e o Whatsapp da pessoa. Confira fotos e informações que dão sim um passo a mais de segurança. Gente que não quer passar o Whatsapp porque pode ser descoberto mostra que a pessoa já está relacionando com ninguém. Saia fora e não aceite ser a segunda opção.
  3. Jamais marque um encontro ao conhecer a pessoa na mesma hora via aplicativo. É bom acompanhar essa pessoa por vários dias e ir guardando bem todas as respostas. Qualquer inconsistência ou contradição, fuja desta pessoa.
  4. Ao marcar um encontro via aplicativo, marque durante o dia. Nada de marcar de madrugada e na BR alguma coisa. Pelo amor de Deus, né? Marque num restaurante, shopping, cinema, local onde tenha mais pessoas. Se você é mulher, leve sua amiga, irmã. Não vá sozinha.
  5. Jamais marque encontro para a pessoa te pegar de carro na porta da sua casa. Total caso de insanidade marcar de conhecer alguém entrando dentro do carro da pessoa. Socorro! Nada de mostrar também onde mora logo de cara.
  6. Nunca marque encontros na sua casa. Pensa se a pessoa leva uma arma. Você vai virar mais um número nas estatísticas tristes da sociedade.
  7. Cuidado com gente afobadinha, que mal trocou duas palavras e já quer encontrar e transar.
  8. O calor do tesão pode se transformar no calor do inferno, meu amigo. Muita gente na vontade de satisfazer suas vontades, encontra nestes aplicativos a saída fácil pra encontrar gente querendo fast sexo. Nestes momento, a racionalidade costuma ficar em segundo plano e o espírito aventureiro parece encoraja-lo. Muito provavelmente, as mortes dos últimos dias em Uberlândia sejam casos como este. Um cara querendo transar e marca de encontrar uma pessoa qualquer no meio da madrugada. Caraca! Muitas chances de virar um caso policial.
  9. Acho bacana usar a tecnologia, mas nada substitui uma paquera presencial, conhecer gente que já vem endossado por amigos, conhecidos, colegas de trabalho. Usar a tecnologia pra encontrar alguém pode ser válido sim, mas tome cuidado. No meio de gente boa, tem muita gente ruim e cheia de intenções. O crime está se aprimorando e ganhando a tecnologia. Não seja presa fácil na mão de bandidos tecnológicos com pegada presencial.
  10. E se você é pai ou mãe, fique de olho nos seus filhos. Como os aplicativos usam geolocalização (permite ser encontrado), sua casa pode estar em risco e até sua família. Muitos casos de sequestros começaram via aplicativo.

uberlandia-blogueiro-blog-bruno-figueredo-dicas-aplicativos-relacionaemnto-2

LEAVE A REPLY